Seu evento

Seja um Franqueado
Seu evento começa aqui
Encontre fornecedores para seu evento

Artigos e Dicas

Como organizar um coquetel

09/03/2010 -

Tendência em várias cidades do país, inclusive em Florianópolis, o coquetel de casamento, formatura ou aniversário é uma opção para reduzir custos Uma forma prática e econômica de recepcionar, o coquetel caracteriza-se por uma participação rápida dos convidados. Dura em média duas horas e todos permanecem em pé, enquanto os garçons circulam pelo salão servindo bebidas e os petiscos. É uma boa opção para casamentos realizados entre 16 e 19 horas (à partir deste horário sugerimos que seja acrescentado um prato quente). Pode ser realizado no próprio salão da igreja, na casa da noiva ou em um salão de festas. Todos os que foram convidados para a cerimônia religiosa poderão ser incluídos na lista da recepção sem que o custo seja muito elevado. Em um coquetel não há mesas com lugares marcados, apenas mesas de apoio para que os convidados possam apoiar seus copos durante uma conversa ou enquanto cumprimentam as pessoas. Lembre-se de providenciá-las e de decorá-las com bonitas toalhas e arranjos de flores. A quantidade vai depender do número de convidados e do tamanho do salão. Cadeiras ou poltronas (dependendo do ambiente) também poderão ser dispostas no local para que os idosos, gestantes e crianças possam descansar um pouco. Não coloquem as cadeiras em volta das mesas para evitar que os convidados pensem que as poucas mesas são de quem chegar primeiro! Muito cuidado na hora de escolher a empresa que ficará responsável pelo coquetel. É importante conhecer a qualidade do serviço e também dos alimentos. Antes de decidir, experimentem alguns petiscos e avaliem o sabor e apresentação do que será servido aos convidados. No contrato deve estar especificado: O que será servido (incluindo os ingredientes); A quantidade de cada item; Os tipos de bebida, as marcas e a quantidade de cada uma; Quantos garçons/copeiras trabalharão; Recursos materiais incluídos (pratos, copos, bandejas, guardanapos, mesas, toalhas, etc.); Forma de pagamento. Para aproximadamente duas horas de festa calcule 15 a 18 salgadinhos por pessoa. O bolo e os docinhos (se houver) deverão ser dispostos em uma mesa decorada e posicionada em lugar de destaque no salão. Vocês podem optar por música ambiente, um único músico ou uma pequena banda, dependendo do tamanho do salão e do que vocês esperam da festa. A escolha do local, a decoração, o tipo de música e o cardápio darão o tom da recepção que pode ser simples ou requintada. Fonte: site www.sofestas.com.br Palavras relacionadas – coquetel formatura Grande Florianópolis, coquetel casamento Florianópolis, coquetel aniversário Florianópolis, coquetel para festa Grande Florianópolis, empresa que faz coquetel Grande Florianópolis Uma forma prática e econômica de recepcionar, o coquetel caracteriza-se por uma participação rápida dos convidados. Dura em média duas horas e todos permanecem em pé, enquanto os garçons circulam pelo salão servindo bebidas e os petiscos. É uma boa opção para casamentos realizados entre 16 e 19 horas (à partir deste horário sugerimos que seja acrescentado um prato quente). Pode ser realizado no próprio salão da igreja, na casa da noiva ou em um salão de festas. Todos os que foram convidados para a cerimônia religiosa poderão ser incluídos na lista da recepção sem que o custo seja muito elevado. Em um coquetel não há mesas com lugares marcados, apenas mesas de apoio para que os convidados possam apoiar seus copos durante uma conversa ou enquanto cumprimentam as pessoas. Lembre-se de providenciá-las e de decorá-las com bonitas toalhas e arranjos de flores. A quantidade vai depender do número de convidados e do tamanho do salão. Cadeiras ou poltronas (dependendo do ambiente) também poderão ser dispostas no local para que os idosos, gestantes e crianças possam descansar um pouco. Não coloquem as cadeiras em volta das mesas para evitar que os convidados pensem que as poucas mesas são de quem chegar primeiro! Muito cuidado na hora de escolher a empresa que ficará responsável pelo coquetel. É importante conhecer a qualidade do serviço e também dos alimentos. Antes de decidir, experimentem alguns petiscos e avaliem o sabor e apresentação do que será servido aos convidados. No contrato deve estar especificado: O que será servido (incluindo os ingredientes); A quantidade de cada item; Os tipos de bebida, as marcas e a quantidade de cada uma; Quantos garçons/copeiras trabalharão; Recursos materiais incluídos (pratos, copos, bandejas, guardanapos, mesas, toalhas, etc.); Forma de pagamento. Para aproximadamente duas horas de festa calcule 15 a 18 salgadinhos por pessoa. O bolo e os docinhos (se houver) deverão ser dispostos em uma mesa decorada e posicionada em lugar de destaque no salão. Vocês podem optar por música ambiente, um único músico ou uma pequena banda, dependendo do tamanho do salão e do que vocês esperam da festa. A escolha do local, a decoração, o tipo de música e o cardápio darão o tom da recepção que pode ser simples ou requintada. Fonte: site www.sofestas.com.br Palavras relacionadas – coquetel formatura Grande Florianópolis, coquetel casamento Florianópolis, coquetel aniversário Florianópolis, coquetel para festa Grande Florianópolis, empresa que faz coquetel Grande Florianópolis Uma forma prática e econômica de recepcionar, o coquetel caracteriza-se por uma participação rápida dos convidados. Dura em média duas horas e todos permanecem em pé, enquanto os garçons circulam pelo salão servindo bebidas e os petiscos. É uma boa opção para casamentos realizados entre 16 e 19 horas (à partir deste horário sugerimos que seja acrescentado um prato quente). Pode ser realizado no próprio salão da igreja, na casa da noiva ou em um salão de festas. Todos os que foram convidados para a cerimônia religiosa poderão ser incluídos na lista da recepção sem que o custo seja muito elevado. Em um coquetel não há mesas com lugares marcados, apenas mesas de apoio para que os convidados possam apoiar seus copos durante uma conversa ou enquanto cumprimentam as pessoas. Lembre-se de providenciá-las e de decorá-las com bonitas toalhas e arranjos de flores. A quantidade vai depender do número de convidados e do tamanho do salão. Cadeiras ou poltronas (dependendo do ambiente) também poderão ser dispostas no local para que os idosos, gestantes e crianças possam descansar um pouco. Não coloquem as cadeiras em volta das mesas para evitar que os convidados pensem que as poucas mesas são de quem chegar primeiro! Muito cuidado na hora de escolher a empresa que ficará responsável pelo coquetel. É importante conhecer a qualidade do serviço e também dos alimentos. Antes de decidir, experimentem alguns petiscos e avaliem o sabor e apresentação do que será servido aos convidados. No contrato deve estar especificado: O que será servido (incluindo os ingredientes); A quantidade de cada item; Os tipos de bebida, as marcas e a quantidade de cada uma; Quantos garçons/copeiras trabalharão; Recursos materiais incluídos (pratos, copos, bandejas, guardanapos, mesas, toalhas, etc.); Forma de pagamento. Para aproximadamente duas horas de festa calcule 15 a 18 salgadinhos por pessoa. O bolo e os docinhos (se houver) deverão ser dispostos em uma mesa decorada e posicionada em lugar de destaque no salão. Vocês podem optar por música ambiente, um único músico ou uma pequena banda, dependendo do tamanho do salão e do que vocês esperam da festa. A escolha do local, a decoração, o tipo de música e o cardápio darão o tom da recepção que pode ser simples ou requintada. Fonte: site www.sofestas.com.br Palavras relacionadas – coquetel formatura Grande Florianópolis, coquetel casamento Florianópolis, coquetel aniversário Florianópolis, coquetel para festa Grande Florianópolis, empresa que faz coquetel Grande Florianópolis Uma forma prática e econômica de recepcionar, o coquetel caracteriza-se por uma participação rápida dos convidados. Dura em média duas horas e todos permanecem em pé, enquanto os garçons circulam pelo salão servindo bebidas e os petiscos. É uma boa opção para casamentos realizados entre 16 e 19 horas (à partir deste horário sugerimos que seja acrescentado um prato quente). Pode ser realizado no próprio salão da igreja, na casa da noiva ou em um salão de festas. Todos os que foram convidados para a cerimônia religiosa poderão ser incluídos na lista da recepção sem que o custo seja muito elevado. Em um coquetel não há mesas com lugares marcados, apenas mesas de apoio para que os convidados possam apoiar seus copos durante uma conversa ou enquanto cumprimentam as pessoas. Lembre-se de providenciá-las e de decorá-las com bonitas toalhas e arranjos de flores. A quantidade vai depender do número de convidados e do tamanho do salão. Cadeiras ou poltronas (dependendo do ambiente) também poderão ser dispostas no local para que os idosos, gestantes e crianças possam descansar um pouco. Não coloquem as cadeiras em volta das mesas para evitar que os convidados pensem que as poucas mesas são de quem chegar primeiro! Muito cuidado na hora de escolher a empresa que ficará responsável pelo coquetel. É importante conhecer a qualidade do serviço e também dos alimentos. Antes de decidir, experimentem alguns petiscos e avaliem o sabor e apresentação do que será servido aos convidados. No contrato deve estar especificado: O que será servido (incluindo os ingredientes); A quantidade de cada item; Os tipos de bebida, as marcas e a quantidade de cada uma; Quantos garçons/copeiras trabalharão; Recursos materiais incluídos (pratos, copos, bandejas, guardanapos, mesas, toalhas, etc.); Forma de pagamento. Para aproximadamente duas horas de festa calcule 15 a 18 salgadinhos por pessoa. O bolo e os docinhos (se houver) deverão ser dispostos em uma mesa decorada e posicionada em lugar de destaque no salão. Vocês podem optar por música ambiente, um único músico ou uma pequena banda, dependendo do tamanho do salão e do que vocês esperam da festa. A escolha do local, a decoração, o tipo de música e o cardápio darão o tom da recepção que pode ser simples ou requintada. Fonte: site www.sofestas.com.br Palavras relacionadas – coquetel formatura Grande Florianópolis, coquetel casamento Florianópolis, coquetel aniversário Florianópolis, coquetel para festa Grande Florianópolis, empresa que faz coquetel Grande Florianópolis

Envie um Comentário sobre a Artigos e Dicas

Nome
Email
Cod. verificador
1536
Comentário
Prosseguir

Comentários 00 Comentários. Seja o primeiro a comentar.

Artigos e Dicas
Saiba Tudo Sobre o Doce-Ícone dos Casamentos!

Saiba Tudo Sobre o Doce-Ícone dos Casamentos!

Hoje em dia é mais fácil ver uma noiva vestida de vermelho do que uma festa sem uma mesa repleta de bem-casados para deliciar os convidados na saída do evento. O doce composto por dois pedaços de pão de ló unidos por um recheio delicioso e banhado em uma calda de açúcar é item obrigatório na maioria dos casamentos. A versão brasileira dele é uma adaptação do lusitano casadinho, feito de maneira quase igual ao doce nacional, porém, com uma massa mais densa. O doce português, por sua vez, foi inspirado nos tradicionais alfajores árabes, que uniam dois biscoitos com um recheio de doce de leite. "O significado do bem-casado é justamente a união: são dois bolinhos que só ficam juntos por causa do recheio. Por essa razão, o doce é uma tradição nos casamentos", explica Silvia Chuairi, sócia e filha da fundadora do Atelier Mariza Doces, que produz bem-casados há 52 anos. Mil sabores: As versões tradicionais levam um recheio de doce de leite ou baba de moça (feita com gemas, leite condensado e leite de coco). Porém, com as inovações constantes do mercado culinário e de festa, atualmente é fácil encontrar bem-casados de chocolate e com opções variadas de recheio: limão, tangerina, goiaba, brigadeiro, trufa, beijinho, pistache e até maçã com canela. Apresentação é tudo: A versão mais pedida ainda é a embalada em papel crepom e amarrada com uma delicada fita de cetim. Mas, para combinar com a decoração da festa, o bem-casado pode ser oferecido de diversas maneiras: embrulhado em tecido, papel importado, saquinhos, envelopes, caixinhas personalizadas com os nomes dos noivos, amarrados com flores, medalhinhas religiosas e até cristal Swarovski. "Também estão saindo muito as versões para comer de colher, que vão na própria colher de porcelana, em potinhos de acrílico ou vidro", diz Larissa Montanari, proprietária da loja virtual de doces e lembranças Cake & Craft. Preços: Bem-casados geralmente são vendidos por unidade. E, como regra, quanto maior a quantidade comprada, menor será o valor de cada doce. Os preços variam de acordo com a região do Brasil, mas é possível encontrar boas opções a um custo inicial de R$ 2. "É a embalagem que vai influenciar no preço", diz Silvia. Por isso, estimar até quanto um doce pode custar é difícil, uma vez que são as preferências e a criatividade dos noivos que influenciarão no custo. O bem-casado perfeito: Cada doceira tem seu próprio segredo para preparar a sobremesa, mas há características comuns que devem ser observadas ao provar um bem-casado. "O bolinho deve estar fresquinho, com massa aerada e leve. O recheio tem que ser na medida certa, sem tornar-se enjoativo. Também não pode cheirar a ovo", explica Angela Toribio, diretora da Oficina do Açúcar. Quantidade ideal: Segundo a tradição, para garantir uma união feliz deve-se oferecer, ao menos, um bem-casado a cada convidado. Mas as doceiras são unânimes em afirmar que, por precaução, devem ser encomendados cerca de três por pessoa. Até porque, levar um (ou mais) desses doces para comer no dia seguinte também virou uma prática comum. Da festa para o congelador: Os noivos que terminarem a celebração com mais bem-casados do que é possível consumir no prazo de validade de sete dias, podem congelar o doce. Ao sair do freezer, a massa não estará tão molhadinha e o recheio ganhará mais consistência, no entanto, o sabor é garantido. "O bem-casado pode ser congelado por três meses", diz Silvia.

Artigos e Dicas
Como escolher o carro que você chegará ao seu casamento?

Como escolher o carro que você chegará ao seu casamento?

coo escolher carros para casamento, carros para casamento em piracicaba, carros para festas, limousine para casamento em piracicaba,

Uma das coisas que você deve levar em conta na hora de organizar o seu casamento é o carro em que chegará, ainda mais se seu casamento tiver algum tema específico ou um estilo diferenciado. Um carro antigo ou exuberante pode dar um brilho ainda mais especial para esse momento tão importante na vida do casal, além de se torna figura importante das fotos do tão sonhado dia. Na hora de escolher o modelo ideal para o seu casamento, é preciso levar em consideração alguns aspectos para que o carro se enquadre perfeitamente ao seu estilo e ao da sua festa: 1. Cor e modelo Primeiramente, o ideal é optar pela cor e modelo do carro levando em consideração o estilo da cerimônia e a personalidade dos noivos. Também é de extrema importância que o casal conheça o carro que deseja para o dia do casamento. 2. Espaço Determinar exatamente quem irá dentro do carro é um fator fundamental, já que alguns carros possuem mais espaço que outros e dão a noiva a possibilidade de não ir sozinha durante o trajeto. Depende também do vestido escolhido pela noiva, afinal quando mais volumoso o vestido, menos espaço o carro terá. É super importante ter claro se o carro que levará a noiva à cerimônia é o mesmo que encaminhará os noivos ao local da celebração ou à noite de núpcias. 3. Conversível? Depende muito dos gostos e intenções, já que para a partida dos recém-casados, a escolha do conversível vem com a possível necessidade de abrir mão do motorista, um serviço elegante e seguro. O conversível é um modelo de carro que obviamente vai dar um resultado lindo nas fotos do álbum de casamento. E ainda oferece duas possibilidades: a capota fechada para a chegada e após ao casamento aberta. 4. Decoração Não apenas o modelo e cor devem seguir o estilo do casamento, mas também a decoração, que de certa forma deve ser discreta. Alguns detalhes são capazes de dar o toque personalizado necessário para que o carro fique com a cara dos noivos. 5. Motorista? Muitos casais optam por dirigir na saída do casamento, no entanto, para a chegada da noiva, nada melhor do que possuir um motorista profissional, responsável e impecável. Confira mais opções de carros para o seu casamento: www.seuevento.net.br/piracicaba/casamento/locacao-de-autos-vans-limousines

Artigos e Dicas

"Ler é uma Viagem" dá dicas para a formação de jovens leitores

itu, cultura, literatura, ler é uma viagem, dia muncial do livro, dia nacional do livro infantil

Saiba como estimular o hábito em crianças e adolescentes! O "Ler é uma Viagem" incentiva práticas leitoras através da mediação de leitura Em abril são comemoradas duas importantes datas no universo da literatura: o Dia Nacional do Livro Infantil (18) e Dia Mundial do Livro (23). Por isso, a equipe do “Ler é uma Viagem”, um programa que estimula o acesso e prazer de ler em todas as idades, preparou algumas dicas para ajudar os pais na formação dos novos leitores. Confira: 1) Comece cedo: diferente do que se pode imaginar, não existe uma idade certa para começar a apresentar para os pequenos o mundo da leitura. Aliás, é possível incluir a convivência com as histórias e os livros desde a gestação. “Inclua sempre nas conversas diárias com o bebê a leitura e narração de histórias em voz alta. É importante também associar esse momento à tranquilidade e ao afeto”, ensina explica a Socióloga e Doutora em Ciência da Informação, Amanda Leal de Oliveira, que atua como consultora no “Ler é uma viagem”. 2) Tenha atitudes leitoras: o exemplo também é fundamental para que as crianças e adolescentes entrem em contato com o prazer que a leitura pode proporcionar. Mostre para eles que você também é um leitor apaixonado. “Fale sobre os livros que você gostava quando tinha a mesma idade que ele, mostre quais são as histórias que você está lendo hoje. Leia em voz alta para eles histórias de que você também gosta muito”, comenta Élida Marques, leitora pública e idealizadora do projeto. 3) Cerque-os de livros: é importante que as crianças tenham sempre à mão diferentes livros e que possam ser livres para investigá-los. “Seja em casa ou visitando frequentemente bibliotecas, casas de amigos, familiares, centros culturais ou livrarias. Assim eles podem folhear e escolher o que querem ler”, diz Amanda. 4) Não fique restrito às recomendações de faixa etária: elas são apenas recomendações! Muitas vezes as crianças e adolescentes gostam de textos e estilos que não foram desenvolvidos especificamente para eles. “Os bebês, por exemplo, costumam gostar muito de poesia pelas rimas e textos com repetições e palavras. Neste caso, a sonoridade atrai a atenção deles”, exemplifica a profissional. “Muitos adolescentes também se encantam com livros com muitas ilustrações e pouco texto, pois são visuais e rápidos de ler”. 5) Mostre que há um mundo para se explorar: ofereça o maior número possível de gêneros e formatos de livros. “É importante que eles tenham contato com diferentes autores, dos clássicos aos modernos, com contos, crônicas e poesias, que possam conhecer diferentes tipos de ilustradores”, conta. “Também podemos mostrar que existem livros finos, grossos, fofinhos, etc. Assim eles podam encontrar os que mais gostam”. 6) Ofereça paixões: encontre livros e histórias com temas que eles já gostam. “Muitas vezes o leitor começa a se apaixonar primeiro por temas que já são familiares para ele”, dá a dica. 7) Deixe que eles escolham: não tente impor o seu gosto pessoal para os novos leitores.Ofereça os estímulos para que ele descubra. 8) Não tenha preconceito: a profissional lembra que não existe certo e errado na paixão pelos livros.“As primeiras escolhas podem não ser as que você considera melhor, mas o importante é que eles leiam aquilo que desperta o interesse deles”, comenta Amanda. 9) Saia do literário: o universo da leitura vai muito além dos livros e passa por toda a cultura escrita. “Muitas vezes a iniciação não acontece através da literatura, mas dos gibis, das revistas e de outros formatos escritos”, lembra. “É importante que todos eles façam parte do universo do leitor”. 10) Não fique chateado: se ele te interromper, se pular páginas ou ainda se ele não chega ao final da história. “O gosto pela leitura pode não ser “instantâneo”; ele exige tempo, depende do dia, do ambiente e de muitas histórias para que se consolide”, finaliza a profissional. Sobre o “Ler é Uma Viagem” Programa criado em 2003, pela atriz Élida Marques, incentiva práticas leitoras através da mediação de leitura com música ao vivo, leitura pública, saraus, recitais, shows e eventos literários diversos. Realizou mais de 500 apresentações e reuniu um público de mais de 30 mil pessoas que foram sensibilizadas pelo prazer que a leitura literária pode proporcionar. Os projetos apoiados por leis de incentivo do Ler é uma Viagem ocuparam praças, parques, bibliotecas públicas e principalmente escolas, com histórias de Monteiro Lobato, Guimarães Rosa e Hans Cristian Andersen, entre outros autores. Confira no site www.lereumaviagem.com.br mais informações sobre as ações do programa, material de apoio pedagógico para educadores, dicas e conteúdos sobre leitura.